Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Saúde aprova Plano de Contingência para Prevenção e Controle de Epidemias

Notícias

Saúde aprova Plano de Contingência para Prevenção e Controle de Epidemias

PREVENÇÃO AO AEDES

publicado: 23/10/2017 17h11 última modificação: 08/11/2017 17h12

Como meta de combate ao mosquito Aedes aegypti, a Prefeitura de Tocantinópolis, por meio da Secretaria Municipal de Saúde lançou na última sexta-feira (20), o Plano de Contingência para Prevenção e Controle de Epidemias de Chikungunya, Dengue e Zika vírus, referente ao ano de 2018. O ato ocorreu no auditório da respectiva secretaria, e contou com a presença do secretário municipal de Saúde, Jair Aguiar, e dos demais membros do Conselho Municipal de Saúde.

Ficou definido durante reunião com o conselho deliberativo, a consignação das ações integradas da administração municipal no combate ao mosquito transmissor da Dengue, Febre Chikungunya, Zika Vírus e Febre Amarela. Uma das alternativas estabelecidas no plano é o monitoramento e controle do vetor, uma vez que as atividades já estão sendo intensificadas diariamente pelos Agentes de Endemias (ACE) e Agentes Comunitários de Saúde (ACS), nos diversos bairros fazendo trabalho de orientação junto à população na premissa de identificar possíveis focos e o controle do Aedes.

De acordo com a coordenadora municipal de Vigilância Epidemiológica, Maria Vandecy Ribeiro, este é período que tende a ficar mais crítico devido o início das chuvas. “Com a parceria das Secretarias Municipais da Educação e Assistência Social, Secretaria de Estado da Educação e demais órgãos do Estado, estamos reforçando de forma educativa, convocando a população para um maior cuidado e a fim de nos ajudar com essa busca ativa, e dessa forma, eliminar qualquer risco de proliferação do mosquito”, reforçou.

A coordenadora explica ainda que em condições favoráveis, a exemplo do verão, altas temperaturas e chuvas, aumentam o risco de formação de criadouros do mosquito. O combate ao Aedes deve ser periódico. Afinal, tudo que acumula água pode ser foco do mosquito, transmissor de quatro doenças que podem até matar: Dengue, Chikungunya e Zika vírus e Febre Amarela.

De acordo com dados do Levantamento Rápido de Índice de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), o município de Tocantinópolis durante o período chuvoso ficou acima do preconizado pelo Ministério da Saúde. A concentração de focos do mosquito foi identificada nos bairros Alto Bonito, Centro e Alto da Boa Vista I e II. Em 2016 foram notificados 144 casos de Chikungunya; 685 de Dengue; e 150 de Zika vírus.

No ano de 2017, os números de casos notificados de Febre Chikungunya apresentam uma elevação significativa em relação ao ano passado. Até agora foram registrados 225 casos. Dengue e Zika vírus houve uma redução, o quantitativo aponta 191 e 52 casos notificados, respectivamente. Nesse sentido, é preciso continuar com as ações e estratégias de combate e prevenção, contando sempre com o apoio da população para que não haja infestação.

Prevenção

Evitando água parada, quintais e terrenos baldios limpos, a população elimina potenciais focos do mosquito, mantendo as garrafas com a boca virada para baixo, pneus acondicionados em locais cobertos, fazer sempre a manutenção de piscinas, se o ralo não for de abrir e fechar, instalar uma tela fina para impedir o acesso do mosquito à água.

Fonte Dirceu Leno / Ascom Prefeitura