Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Homenagem a Nossa Senhora da Consolação, padroeira da cidade

Notícias

Homenagem a Nossa Senhora da Consolação, padroeira da cidade

publicado: 16/08/2016 00h00 última modificação: 17/04/2017 14h10

Fundada na religiosidade cristã do século XIX, Tocantinópolis ainda mantém preservada em sua história a marca do cristianismo e a devoção ao catolicismo. Exemplo disso, foi a grande presença da população tocantinopolina nas festividades durante as celebrações em homenagem à padroeira de Tocantinópolis – Nossa Senhora da Consolação – considerada “Consoladora dos Aflitos”. As homenagens terminaram nesta segunda-feira (15), feriado municipal, com procissão e missa campal.

Para o prefeito Fabion Gomes (PR), participante ativo nas festividades do município, o momento é de confraternizar junto com a família e comunidade. “É um momento de estarmos juntos refletindo, rogando e pedindo às bênçãos de Deus para que tenhamos sabedoria, união e fraternidade cristã. Tocantinópolis mantém viva essa devoção que ao longo de vários anos se perpassa de geração em geração, fator que torna viva a religiosidade no município”, destacou.

O festejo em honra a Nossa Senhora da Consolação começou no dia 6 deste mês, todas as noites foram realizadas novenas, missas e leilões. No pátio, barracas de comidas típicas reuniram as famílias para o momento de confraternização.

No último dia do festejo, dia 15, feriado municipal em devoção à padroeira da cidade, houve procissão com a imagem da santa pelas ruas da cidade, onde na ocasião, dezenas de fiéis seguiram rezando, cantando e rogando bênçãos, com velas nas mãos, iluminado e perfazendo mais bonito o cortejo rumo à Catedral. No local, uma grande multidão já aguardava o início da celebração, a qual foi solenizada pelo bispo Dom Giovane Pereira de Melo.

De acordo com dados históricos do Arautos do Evangelho, a devoção à Nossa Senhora da Consolação foi difundida em todo o mundo principalmente pela Ordem dos Agostinianos. Isso aconteceu como uma forma de retribuição pela graça da conversão do grande fundador dos agostinianos. A devoção a Nossa Senhora da Consolação foi aprovada pelo Papa Gregório XIII, em 1577.

Fonte/Fotos: Dirceu Leno / Ascom Prefeitura