Você está aqui: Página Inicial > Gestantes recebem orientações sobre violência obstétrica e parto humanizado

Notícias

Gestantes recebem orientações sobre violência obstétrica e parto humanizado

SAÚDE

publicado: 28/11/2017 19h39 última modificação: 28/11/2017 19h39

Na manhã desta segunda-feira (27), gestantes de diferentes unidades de saúde, receberam orientações sobre violência obstétrica. O tema foi intermediado pelo enfermeiro, André Cruz, o qual repassou informações e esclareceu dúvidas das mães presentes no encontro. A ação aconteceu no auditório do Ambulatório Central de Saúde e contou com a presença de enfermeiros, médicos e agentes de saúde.

Com objetivo de levar maiores informações sobre temas relevantes às gravidas, a Prefeitura de Tocantinópolis, juntamente com a Secretaria Municipal de Saúde tem se dedicado a ofertar esse trabalho de orientações e atendimento humanizado às gestantes, conhecimentos estes que facultarão no auxílio e ao bom andamento durante o trabalho de parto.

No encontro, o enfermeiro destacou temas relacionados ao parto humanizado. Um dos pontos importantes foi sobre conhecer os principais tipos de violência obstétrica, com afinco de ter uma visão tranquila do assunto e, por conseguinte, evitar e caso ocorra, denunciar tal situação constrangedora.

“Informamos e ao mesmo orientamos às gestantes sobre os tipos de violência. Se caso alguma gestante chegar a sofrer qualquer eventualidade, ela terá toda a liberdade de comunicar à coordenação ou direção do hospital e reclamar que sofreu violência obstétrica durante o atendimento. A violência não está somente no momento do parto. As gestantes devem estarem atentas desde o início da gestação, ou seja, desde o pré-natal até o nascimento do bebê. Então qualquer constrangimento poderá ser violência obstétrica”, informou André.

André destacou ainda que essas situações só serão extintas com a colaboração das pacientes, mas para isso é preciso as gestantes fazerem as denúncias, pois quem poderá fazer melhor avaliação dos atendimentos é quem recebe. “Essas ações visam que nossas gestantes possam estar acolhendo o hospital de forma positiva e que elas estejam preparadas para que no momento do parto, estejam tranquilas e cientes das informações. Hoje temos um centro obstétrico que se destaca dos demais no Estado. Quando recebemos visitas dos técnicos da Secretaria de Estado da Saúde, somos bem classificados pela Rede Cegonha, por oferecer um dos melhores atendimentos do Tocantins”, ressaltou Cruz.

É comprovado que a gestante com preparação psicológica, tem menos dor e menos complicações de parto. “Hoje o pré-natal é bem acompanhado. As gestantes têm consultas com enfermeiras, médicos, psicólogo, profissional da educação física, nutricionista e fisioterapeuta. Então é um conjunto de ações para o bem-estar da gestante”, ressaltou a fisioterapeuta Neiellen Rabelo.

Ainda de acordo com a profissional, todos os trabalhos são desenvolvidos para que a maternidade seja referência em humanização. “Nosso intuito é orientar as gestantes quanto ao melhor procedimento, justamente para melhorar o procedimento de parto. Muitas acabam se recusando em fazer os exercícios, mas quanto mais houver recursas e menos adesão, maiores serão as dificuldades no trabalho de parto, tanto para as mães quanto para nós profissionais que acompanham o nascimento do bebê. Então o intuito dessa base de profissionais da obstetrícia é para melhorar o atendimento às gestantes e o trabalho de parto em si”, destacou a fisioterapeuta.

Fonte/Fotos: Dirceu Leno / Ascom Prefeitura